Aprovação do Acordo de Paris no Senado Federal

Em dezembro de 2015, os países chegaram a um acordo em defesa do clima. Em abril, houve a cerimônia de assinatura na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York. Em julho, o tratado internacional foi aprovado na Câmara dos Deputados e, agora, mais um novo passo rumo à ratificação interna do acordo sobre o clima foi dado. O Senado Federal aprovou nesta quinta-feira (11/08)  a adesão brasileira ao Acordo de Paris, um esforço mundial para conter a mudança do clima. Nesse cenário, o Brasil será uma das primeiras potências a confirmar a participação no Acordo firmado na COP 12 (21ª Conferência das Partes).


Acordo de Paris
O Senado Federal aprova a adesão brasileira ao Acordo de Paris.



Leia também:
Para o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, a rapidez na tramitação reforça o comprometimento brasileiro com a questão climática. "A ratificação pelo Congresso significa a confirmação dos ambiciosos compromissos do Brasil assumidos em Paris. Agora, depois dessa aprovação, o País assume, como um todo, a agenda de baixo carbono tão necessária para combater o aquecimento global."

Os ambiciosos compromissos ao que o ministro se refere, é a meta de redução de carbono em 37% até 2025 e 43%até 2030 - ambos em comparação aos níveis de 2005. Tudo isso implicará em mudanças em todos os setores da economia.

A rápida validação reafirma também a liderança e importância do Brasil na agenda climática global, pois, para que entre em vigor, o acordo precisa ser ratificado por 55 países responsáveis por 55% das emissões e o Brasil já responde por 2,48% das emissões a nível mundial.  

Postagens mais visitadas deste blog

Identificação Civil Nacional (ICN)

[Sustentabilidade] Acordo de Kigali

[Acordo de Paris] A Meta Foi Alcançada