Acordo de Paris: Novo Passo Rumo a Ratificação

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (12/07) o Acordo de Paris sobre mudança do clima. Acordo substitui metas estipuladas no Protocolo de Kyoto de diminuição da emissão de gases do efeito estufa. O texto agora segue para o Senado Federal. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, classificou como um avanço a ratificação do acordo na Câmara dos Deputados e acrescentou que a relativamente rápida ratificação do acordo sinaliza que o Congresso também está sensível à questão da mudança do clima. A medida da Câmara foi uma resposta ao grande esforço da Frente Parlamentar Ambientalista e da sociedade civil por meio da campanha "Ratifica Já!", lançada há cerca de um mês.

Acordo de Paris é aprovado na Câmara dos Deputados
Acordo de Paris é aprovado na Câmara dos Deputados (Fonte: Câmara dos Deputados)


Leia também:


Vale lembrar que o acordo é de fundamental importância para que a implantação da energia renovável seja implantada no Brasil. Atualmente dependemos em grande parte das chuvas para geração de energia. No início do ano, quando a tarifa de energia operava em bandeira vermelha ou amarela, era devido à falta de chuva e, por esse motivo, as usinas hidrelétricas passaram a produzir menos energia e o país precisou acionar as termelétricas, que tem custo maior de geração. Isso resultou em cobrança extra. 

Porém, se o setor elétrico contasse com painéis fotovoltaicos, a geração ia ser potencializada. O Brasil, por ser um país tropical, possui sol o ano inteiro. Nesse cenário, é um desperdício não aproveitar a energia que vem de graça através dos raios solares.

Principais Pontos do Acordo:

  • Busca limitar o aumento da temperatura média global abaixo de 2º C em relação aos níveis pré-industriais e empreender esforços para limitar o aumento da temperatura a 1,5ºC;
  • Estabelecimento de metas individuais para cada país. No caso do Brasil, o objetivo é reduzir 37% até 2025 e 43% até 2030;
  • Cria um mecanismo de revisão a cada cinco anos dos esforços globais para frear as mudanças do clima;
  • Promove o financiamento coletivo de um piso de U$100 bilhões anuais para países em desenvolvimento, considerando suas necessidades e prioridades.

Postagens mais visitadas deste blog

Identificação Civil Nacional (ICN)

Temer entrega ratificação do acordo do clima de Paris na ONU

[Vamos Apoiar] 10 Medidas Contra a Corrupção