Problemas com Chuvas e Tempestades: Queda de Árvores

Sempre que as tempestades chegam, elas deixam um rastro de destruição por onde passam. Nesse post, venho falar da chuva que causou transtornos em São Paulo no mês passado, mas isso não quer dizer que o que aconteceu lá, não possa acontecer em outra região, Esse artigo, então, seria um alerta para todos, principalmente para as autoridades que tem a autorização legal para fazer tais mudanças. Podas de árvores, transplantio de árvores para outras regiões, atenção da população. Tudo isso ajuda a prevenir e evitar catástrofes maiores. No total, 180 árvores caíram na cidade de São Paulo em decorrência dos temporais e esse alto número da a dimensão do problema que a prefeitura tem de enfrentar e resolver daqui para frente. Afinal todo o problema que diz respeito à cidade, a prefeitura tem o dever de resolver e o cidadão tem o direito de cobrar.

queda de árvore
Chuva forte derruba árvore sobre carro em São Paulo (Foto: VejaSp)


Leia também:


Sabemos que em épocas de chuvas é quando ocorre a maior frequência de queda de árvores. A ação da chuva, somada com a esmagadora força dos ventos e a possível presença de cupins nos troncos é a fórmula perfeita para a queda de árvores. Locais públicos, onde há grande circulação de pessoas e automóveis, bairros com árvores antigas, onde já houve registro de quedas todas essas áreas são áreas prioritárias e precisam ser constantemente vistoriados. 

E quando cai uma árvore já viu o estrago... vai embora luz, vai embora energia, vai embora internet.... Um país desenvolvido não pode ser assim.

Cerca de 650 mil árvores dão sombra em dias ensolarados, embelezam a cidade, melhoram a qualidade do ar, atuam no controle da temperatura e melhoram a vida dos habitantes de São Paulo. Elas dividem o espaço da cidade com os cidadãos, mas precisam também de manutenção. Os galhos crescem e causam estragos, as raízes se enroscam e rompem os canos, fora a fiação elétrica que passa rente aos galhos. Os troncos sofrem também a ação de cupins, o que fragiliza a estrutura das árvores. Aí já viu... A chuva vem e o estrago ta feito. Muitas vezes, principalmente em árvores antigas, o cupim vem pela raiz e a parte externa está perfeita, como se nada estivesse acontecendo, mas na parte interna da árvore a realidade é diferente. Portanto é necessária uma análise bem minuciosa antes de falar que algo está em perfeito estado de conservação.

Fazer a análise minuciosa de árvores é a especialidade do IPT ( Instituto de Pesquisas Tecnológicas), que contam com equipamento de ponta para fazer o trabalho. O exame da parte estrutural de uma árvore algumas vezes pode ser visual, mas no caso de árvores antigas, em que o cupim entrou na madeira pela raiz, é necessário furar o tronco com o equipamento adequado e retirar uma amostra do interior, para, posteriormente ter o diagnóstico e solução. Muitas vezes, é na parte que não podemos ver que está o problema. Ás vezes, os cupins e os fungos podem estar na parte interna da árvore e não serem percebidos externamente, então não se pode tomar uma decisão quando não se fez uma análise interna do tronco. 

Só nesse ano, a prefeitura da cidade de São Paulo informa que realizou a poda de cerca de 32 mil árvores e fez o trabalho de remoção de outras 5600. Uma operação difícil de ser executada, mas que preveniu maiores desastres se os trabalhos de poda e remoção não fossem feitos. Como eu escrevi, elas dividem o espaço da cidade com os cidadãos e precisam de periódica manutenção. Em troca, nos proporcionam muito mais benefícios do que jamais poderíamos dar. Os desastres recentes mostram que é preciso unir forças para fazer mais. 

fonte: Jornal Hoje

Postagens mais visitadas deste blog

Identificação Civil Nacional (ICN)

[Sustentabilidade] Acordo de Kigali

[Acordo de Paris] A Meta Foi Alcançada