Promessa Olímpica Não Cumprida

Como já era esperado, a promessa olímpica de despoluição do complexo lagunar da Barra da Tijuca não será cumprido. O blog tinha noticiado que a dragagem começaria em janeiro, mas a crise financeira que o estado enfrenta não permitiu. Pelo visto, ninguém contou com imprevistos pelo meio do caminho.




Leia também:


Presente no encargo de responsabilidades assumidos pela cidade ao se candidatar para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, a despoluição do sistema lagunar permanece distante. Um problema que se arrasta há 30 anos e que causa prejuízos ao ecossistema e à atividade pesqueira. A obra não ficará pronta a tempo da competição por falta de dinheiro, mas não teria a necessidade de obra se o governo e sociedade cooperassem.

Por Que Dragar?
Há a estimativa de que haja cinco milhões de metros cúbicos (!!!) no leito da lagoa, prejudicando a navegabilidade das águas, a reprodução dos peixes e a manutenção dos ecossistemas. O assoreamento pode provocar o desaparecimento desse ecossistema nos próximos anos se nada for feito. Na àrea, há quatro espécies da flora e fauna ameaçadas de extinção: a borboleta-da-praia, a lagartixa branca, a coroa-do-frade e a jarrinha.

A lagoa - tanto a da Barra da Tijuca como a Baía de Guanabara - só será despoluída quando "Sustentabilidade" for um assunto que seja levado a serio. O blog está nessa luta e conta com o apoio dos leitores.

Postagens mais visitadas deste blog

Identificação Civil Nacional (ICN)

[Mudanças Climáticas] Delegação Brasileira Avalia a COP 22

[Sustentabilidade] Acordo de Kigali